Remanejar funcionário ou terceirizar: qual a melhor opção?

Remanejar funcionário ou terceirizar? Essa é uma dúvida que muitas empresas enfrentam quando precisam de um determinado tipo de serviço.

O debate se estende por décadas, afinal ainda não há um consenso se é melhor uma empresa operar mais terceirizada, ou seja, horizontalizada ou verticalizada com todas as operações sendo realizadas internamente.

Cada uma das opções oferece vantagens e desvantagens, e tudo depende também do momento econômico pelo qual o país atravessa. Pois quando há uma queda da produção, é mais fácil reduzir custos variáveis do que custos fixos.

Entendendo a terceirização e o remanejamento de funcionário

A terceirização ocorre quando uma empresa remete parte do seu processo produtivo para fora. Dessa forma, ela paga somente pelo serviço prestado, não sendo obrigada a realizar investimentos e contratações.

Como o serviço é pago somente quando prestado, esse custo é considerado um custo variável. Pois se não há venda nenhuma na empresa, ela não precisa do serviço e, consequentemente, o custo relacionado a ele será zero.

Por outro lado, ao terceirizar uma parte da produção, a empresa perde o seu padrão de qualidade, visto que o serviço está sendo desempenhado por um terceiro. Além disso, uma parte do preço pago pelo serviço é lucro de quem está fazendo a prestação.

Por isso, quando uma empresa precisa de um determinado serviço muito constantemente, ela procura avaliar se não é mais viável fazer um investimento em maquinários, treinamentos e contratações do que continuar terceirizando aquele serviço.

Nesse caso, a empresa é obrigada a comprar uma determinada máquina, treinar um funcionário para operar nela, avaliar a logística interna e por fim tomar a decisão se realmente vale ou não a pena remanejar um funcionário para esta finalidade.

As vantagens do remanejamento de funcionário

Uma das principais vantagens com o remanejamento de funcionário é que a empresa passa a se especializar também nesta área que até então era terceirizada. Isso permite a ela aplicar treinamentos e gerar mais qualidade do produto acabado.

Além disso, há uma minimização do risco. Pois, caso a empresa venha a ter um aumento na produção e o prestador terceirizado não acompanhe isso, certamente a empresa acabará atrasando a entrega do produto ou serviço para o cliente.

Portanto, quando o momento econômico é positivo, remanejar um funcionário para operar uma determinada máquina pode ser interessante. Mas é preciso salientar que para isso a empresa precisa fazer um plano de viabilidade econômica.

Ou seja, avaliar qual será o valor do investimento total incluindo máquina, instalação, treinamento de funcionário, contratação, etc. Então é preciso ver qual será a diferença entre o valor pago a um terceiro e o valor que ficará internamente.

O valor total do investimento dividido por essa diferença mostrará em quanto tempo o investimento retornará para o caixa da empresa. Portanto, ficará fácil saber se é viável ou não o investimento.

As desvantagens do remanejamento de funcionário

Se por um lado o remanejamento de funcionário apresenta vantagens, por outro ele também apresenta inúmeras desvantagens.

A primeira é que muitas vezes o retorno sobre o investimento é muito longo. Ou seja, o capital vai retornar para o caixa da empresa em 5 ou até mesmo 10 anos. Dentro desse prazo muita coisa pode acontecer.

A economia pode enfrentar turbulências, a tecnologia pode ficar obsoleta, enfim, há um grande risco nisso. E vamos considerar que nesse meio tempo a economia apresente uma queda muito grande.

Nesse caso, a empresa terá uma dificuldade muito maior na redução de custos. Se ela tivesse continuado com a terceirização, simplesmente reduziria o pedido. Já com toda a estrutura montada, o custo será em rescisão do funcionário, além da depreciação do maquinário.

Como a economia moderna é cada vez mais dinâmica, as empresas estão chegando à conclusão de que não vale a pena o remanejamento do funcionário e, por isso, estão apostando cada vez mais na terceirização.

As vantagens da terceirização e a diversificação dos prestadores de serviços

A terceirização como pudemos ver é mais vantajosa em uma economia dinâmica. Contudo, há o risco de uma alta na procura fazer com que o prestador de serviços aumente o preço ou até mesmo não realize o serviço no tempo combinado.

Esse é um problema que se minimiza com a diversificação dos prestadores de serviços. Ou seja, ao invés de ter 1 prestador, é preciso ter 2. Se o serviço crescer, é preciso ter 4 e assim por diante.

Quanto mais diversificado tiver, melhor será a qualidade, pois será possível realizar comparações entre um serviço e outro. Também haverá uma minimização do risco caso um prestador de serviços deixe a empresa na mão.

Afinal, você terá outros prestadores para suprir o aumento da demanda. Portanto, esse é o caminho que as empresas estão adotando para manter um serviço terceirizado sem comprometer o desempenho.

Fora isso, em uma queda da economia, a empresa conseguirá ajustar os custos mais rapidamente, o que irá melhorar a sua competitividade no mercado bem como a sua recuperação futura.

A terceirização da impressão 3D

Dentre um dos serviços que hoje a grande maioria das empresas terceiriza está a impressão 3D. E como a procura por este serviço só aumenta, há uma grande dúvida se vale ou não a pena investir em impressoras 3D ao invés de terceirizar.

Por se tratar de um segmento que exige tecnologia de ponta o investimento em maquinários é muito alto. Além disso, o investimento em treinamento é maciço e constante, o que inviabiliza ainda mais o processo.

Isso sem contar o risco. Pois um funcionário qualificado neste segmento poderá receber outras propostas e neste caso a empresa terá que investir novamente em um outro profissional e assim por diante.

É justamente por essas questões que o remanejamento de funcionário na impressão 3D se torna inviável. E por isso, o melhor caminho a seguir, é procurar empresas parceiras e especializadas para realizar este tipo de trabalho.

Com isso, sua empresa não corre o risco de investir muito dinheiro em um maquinário e ele se tornar obsoleto e nem em investir pesado em treinamento e simplesmente perder o colaborador para a empresa concorrente. Portanto, a terceirização se mostra mais vantajosa que o remanejamento de funcionário.

Se você quer saber mais sobre remanejar funcionário ou terceirizar, assine nossa newsletter e receba em primeira mão mais notícias como essa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *