5 desafios na implantação da indústria 4.0 e como contorná-los?

A quarta revolução industrial já começou. E ela está possibilitando às empresas ganhos imensuráveis de produtividade e redução de custos. Mas no Brasil as organizações estão encontrando algumas dificuldades na implantação da indústria 4.0.

Apesar de inovador e de possibilitar o gerenciamento da empresa em tempo real, muitos empresários não estão conseguindo implementar esse novo conceito. E isso não é um problema pontual como muitos acreditam.

Ana Cristina Rodrigues da Costa, chefe do departamento de Bens de Capital, Mobilidade e Defesa do BNDES, acredita que está em curso um processo de mudança da estrutura produtiva onde as fronteiras entre os setores estão mais difusas.

Ainda, de acordo com a especialista, essas transformações não podem ser consideradas resultados de movimentos espontâneos, visto se tratar de um esforço da política industrial e tecnológica em inúmeros países.

No entanto, apesar de apontada como uma inevitável tendência, alguns empecilhos vêm sendo encontrados pelas empresas brasileiras na implantação da indústria 4.0. Confira os principais!

Falta de conhecimento sobre o assunto

A cultura organizacional no Brasil ainda é bastante rígida. Isso quer dizer que são poucas as empresas que conseguem responder rapidamente às mudanças.

Dessa forma, quando pensamos em um conceito absolutamente novo que exige um grande empenho em sua implantação, já sabemos que a resistência encontrada não será pequena. Afinal, implantar um conceito dessa magnitude não é da noite para o dia.

Há uma série de exigências como implantação tecnológica, reengenharia dos processos produtivos, treinamento de todos os envolvidos e investimento em tecnologia de ponta. Sem dúvida, não é uma tarefa fácil.

Para contornar esse problema, no entanto, os gestores precisam mergulhar fundo nesse novo conceito, procurando entender os seus benefícios e a sua aplicação na indústria. Sem o aprofundamento no tema, certamente os obstáculos serão intransponíveis.

Custo bastante elevado na implantação da indústria 4.0

Implantar uma nova tecnologia já não é algo tão barato, e praticamente informatizar toda a empresa é ainda mais desafiador e custoso. Entretanto, o grande problema das empresas brasileiras é confundir custo com investimento.

Sendo assim, quando falamos em implantação de tecnologia, com aquisição de um sistema interligado, estamos falando em investimento e não em custo. E a grande diferença de um e outro é que o investimento gera retorno.

No entanto, nem todas as empresas possuem recursos próprios para fazer um investimento dessa amplitude. Por isso, os empresários vêm se queixando da falta de linhas de financiamento para conseguirem implantar tal conceito.

Para solucionar esse problema o empresário possui dois caminhos: a implantação gradual financiada por capital próprio, ou a captação de capital de terceiros abrindo as ações da empresa por meio de um IPO.

Em ambas as ocasiões é importante desenvolver um projeto de viabilidade econômica, conseguindo encontrar através de indicadores o tempo de retorno do capital, bem como o aumento de produtividade que tal investimento pode trazer.

Funcionários qualificados para trabalhar na indústria 4.0

A falta de mão de obra qualificada foi um problema que se intensificou com a chegada da indústria 4.0. Houve uma profunda mudança na maneira como os funcionários precisam trabalhar nesse conceito.

Sendo assim, os colaboradores precisam ter mais discernimento da empresa como um todo. E cabe a eles também analisar e interpretar informações que até então caberia somente a um supervisor.

Essas mudanças fizeram com que a exigência de qualificação educacional também aumentasse. Diante desse novo quadro, as empresas no Brasil vêm encontrando dificuldades em encontrar funcionários gabaritados, visto o atraso que nosso país ainda possui no quesito educacional.

Como solução, as empresas precisam por si só investir em treinamento e qualificação para que os seus funcionários consigam trabalhar na indústria 4.0.

Outro ponto é organizar a gestão da empresa em times multidisciplinares. Por meio deles, é possível gerir os dados oferecidos pelas novas tecnologias industriais, bem como tirar o máximo proveito do conhecimento de cada colaborador.

Problemas na infraestrutura e incentivo

Como a indústria 4.0 trabalha 100% online, entendemos que é necessária uma internet de banda larga boa para que o sistema funcione sem falhas. No entanto, em alguns municípios brasileiros essa não é a realidade.

Empresas situadas em municípios mais distanciados e, muitas vezes pequenos, enfrentam uma grande dificuldade nesse aspecto. Esse acaba sendo um dos maiores obstáculos na implantação da indústria 4.0.

Como forma de solucionar o problema, gestores da empresa precisam se reunir com gestores públicos para apresentar a situação. Deve-se enaltecer, nesse caso, o ganho de competitividade que isso proporciona.

Além disso, deve-se deixar claro que há todo um interesse social por trás, visto que a empresa ganhando mais competitividade poderá empregar mais e gerar mais renda para o próprio município.

Falta de experiência no processo de transição

Por fim, é preciso deixar claro que as últimas três revoluções industriais não trouxeram mudanças estruturais tão significativas como essa. Por isso há certa inexperiência por parte de empresários no que diz respeito a essas mudanças.

Para solucionar esse problema não há outro caminho a não ser qualificar primeiramente o quadro de gerentes, diretores e supervisores da indústria. Em alguns casos é fundamental inclusive recorrer a serviços de consultoria para ajudar nesse processo.

Começar desenvolvendo alguns projetos-pilotos pode ser uma alternativa para testar em menor escala os efeitos dessa transição. Dessa maneira, é possível aprender com os erros desse projeto e ir melhorando gradualmente a sua implantação.

A implantação da indústria 4.0 é inevitável

Como pudemos ver durante este artigo, apesar dos obstáculos e desafios a implantação da indústria 4.0 é inevitável nos próximos anos. Até porque esse é um fator-chave para aumentar a competitividade da indústria nacional no mercado externo.

Países desenvolvidos já estão um passo à frente na aplicação deste conceito. Por outro lado, os países em desenvolvimento estão começando aos poucos essa implantação que cedo ou tarde se tornará extremamente necessária para a sobrevivência no mercado.

Não podemos, dessa maneira, simplesmente menosprezar essa transformação, acreditando que essa realidade não cabe ao nosso negócio, pois pensando assim, estaremos simplesmente parando no tempo.

Por sorte, ainda é possível terceirizar parte desse processo tecnológico. Como exemplo, podemos citar a impressão 3D outsourcing. Assim, a responsabilidade na implantação e gestão das novas tecnologias ficam por conta da empresa terceirizada, reduzindo custos da indústria e melhorando os seus processos da mesma forma.

Se você gostou deste artigo sobre a implantação da indústria 4.0, assine nossa newsletter para receber mais novidades!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *