Conheça a história da indústria e suas transformações em meio aos desafios

Você conhece a história da indústria? Embora o mundo esteja vivendo um momento conturbado devido a pandemia do novo coronavírus, muitas outras turbulências já foram enfrentadas por este setor.

A indústria, na forma que a conhecemos hoje teve sua origem na primeira revolução industrial, no fim do século XVIII e início do século XIX na Inglaterra.

A principal finalidade de uma indústria é transformar matéria-prima em produto acabado, usando para isso mão de obra humana, máquinas e energia. Esse processo também é conhecido como maquinofatura.

Antes da revolução industrial, houve a manufatura e o artesanato. O artesanato era um estágio onde o produtor executava sozinho todas as fases de produção e ainda por cima fazia a comercialização do seu produto.

Já na manufatura havia a divisão do trabalho, e embora existisse algum tipo simples de maquinário, basicamente ela dependia do trabalho manual. Foi a manufatura que transformou um artesão em um assalariado.

Esse processo caracterizou a fase inicial do capitalismo que ocorreu nos séculos XVII e meados do século XVIII e antecedeu a primeira revolução industrial. No Brasil, a manufatura se estendeu por mais tempo do que na Europa.

As três revoluções industriais

A Primeira Revolução Industrial foi o início da sociedade como conhecemos hoje. Naquele final do século XVIII, a mecanização começou no setor têxtil e se estendeu para a metalurgia e fábricas que empregavam um grande número de trabalhadores.

No entanto, o processo ainda era bem rudimentar, e a exportação e importação de produtos era bastante precária na época. Foi somente na Segunda Revolução Industrial que aconteceu no início do século XIX que o mundo todo passou a comprar e usar produtos industrializados.

Esse foi um período marcado pela aplicação de novas técnicas bem como de novas tecnologias no setor. Também foi um período onde as grandes indústrias passaram a abrir filiais em outros países — que ficaram conhecidas como multinacionais e transnacionais.

Porém, logo no início da segunda revolução industrial o mundo enfrentou duas grandes guerras mundiais. Embora houvesse um colapso na economia mundial, a turbulência serviu para que o setor se reorganizasse.

Sendo assim, por conta da mobilidade das empresas, do capital e da revolução tecnológica, a internacionalização da economia se acentuou, novas tecnologias foram incorporadas, novos métodos, e então houve a terceira revolução industrial.

A terceira revolução industrial foi marcada pelo pós-guerra e contou com um período de bastante prosperidade no mundo, embora houvesse turbulências isoladas também. Mas foi nesse período que indústrias químicas, automobilísticas, bens de consumo duráveis e não duráveis se expandiram com maior força.

Com a chegada da internet, mais precisamente no final dos anos 90 e início dos anos 2000, o mundo passou a se tornar mais globalizado. As relações internacionais se intensificaram, e abriram espaço então para a quarta revolução industrial.

A Evolução da Indústria no Brasil

A industrialização no Brasil teve início um século e meio depois da primeira Revolução Industrial na Inglaterra. No entanto, diversas foram as dificuldades para fomentar e desenvolver a indústria nacional.

Uma delas era relacionada à baixa tarifa na importação de produtos manufaturados, o que criou no país uma burguesia compradora que não via interesses no desenvolvimento industrial. No entanto, apesar das dificuldades, na Era Vargas a indústria começou a se desenvolver.

Foi durante o seu governo que passaram a ser criadas as leis trabalhistas assim como uma maior proteção e estímulo à indústria nacional. Essa política perdurou por muito tempo, até a Era Collor e a introdução do pensamento neoliberal.

Com a globalização e novamente a queda nas tarifas de importação, a indústria nacional passou a enfrentar novos desafios para sobreviver no mercado. Principalmente nos dias atuais, onde o conceito de indústria 4.0 vem se expandindo.

Entendendo o conceito de Indústria 4.0

O conceito de indústria 4.0 também conhecido como quarta Revolução Industrial é o mais novo conceito no setor. O seu princípio é usar a internet das coisas em todo o processo produtivo, otimizando a empresa.

Dessa forma, toda a linha de produção bem como a administração passam a ser interligados em tempo real, sendo que é possível acompanhar mesmo à distância tudo o que acontece dentro da empresa.

Isso gera uma tremenda redução de custos, bem como mais agilidade e ganho de produtividade. Além disso, a robotização também colabora para a melhoria da qualidade dos produtos, vistos que há mais padronização dos processos.

Os colaboradores que antes realizavam trabalhos maçantes, agora acompanham tudo pelo computador, e precisam estar cada vez mais atualizados para desempenhar novos papéis.

Este é o conceito de indústria inteligente que deve perdurar pelos próximos anos, impondo ainda mais desafios para a indústria brasileira.

Os desafios atuais para a indústria nacional

Além de precisar lidar com os desafios de enfrentar condições adversas no que diz respeito à concorrência internacional, a indústria brasileira ainda tem um outro desafio: a falta de recursos para investir em tecnologia.

Comparada com outros países do mundo, a nossa indústria ainda caminha a passos lentos na implantação do conceito de indústria 4.0. Isso acontece pela falta de caixa para realizar um investimento tão alto, bem como a falta de linhas de crédito governamental para investir no setor.

Além disso, a alta taxa de juros na concessão de crédito no país também limita o investimento que muitas vezes não terá retorno de curto prazo, mas sim de longo prazo. Esses já são os desafios que rondam as empresas.

Junta-se a isso o fato de estarmos entrando em um recesso econômico mundial. Isso mostra que teremos um trabalho bastante árduo pela frente. Desse modo, o governo precisará apontar caminhos para que a indústria nacional saia fortalecida.

Afinal, esse é o setor responsável por tudo o que temos e precisamos como carros, casas, geladeiras, roupas e tudo o que podemos imaginar. Os pilares da nossa sociedade se encontram alicerçados na indústria.

Assim sendo, uma indústria forte acaba fortalecendo o próprio país, com mais arrecadação de imposto, geração de empregos e distribuição de renda. Portanto, apesar de não ser fácil, há de se convir que o futuro exigirá bastante da nossa indústria.

Quer saber mais sobre a história da indústria? Então assine a nossa newsletter e tenha conteúdos como este em primeira mão. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *